Conheça os principais números do mercado de franquias de hospedagem

Neander Souza

, Franquias

A crise político-econômica do país refletiu em quase todos os setores da economia, mas a hotelaria brasileira se mostrou forte, apresentando índices de queda muito menores do que os demais segmentos. Apesar da desaceleração no crescimento que vinha ocorrendo nos últimos 10 anos, o setor está longe de enfrentar grandes crises e já caminha para a estabilização e para o crescimento.

O mercado de franquias de hospedagem é um investimento em longo prazo e, por isso, falaremos de seus principais números, crescimento, projeções e previsões.

Histórico dos últimos 12 anos

Segundo pesquisas da JLL, empresa que oferece serviços de gestão de investimentos imobiliários, em parceria com o Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB), de 2004 a 2015, tivemos a seguinte evolução:

Taxa de ocupação

Esse índice se refere à média anual de ocupação do total de quartos ofertados. Em 2004, a taxa era de 55% e, a partir de 2006, se manteve acima de 60%, exceto no ultimo ano em que a média foi de 59,6%.

Apesar da queda no ultimo ano, o mercado se mantém estável e sólido e ainda mantém as taxas mais altas do que já tivemos no passado.

Valor da diária média

Essa é a média anual da receita gerada por apartamento ocupado. O valor da diária média em 2004 era de R$ 124 e fechou 2015 com o valor de R$ 248, apresentando um aumento de 100% nos últimos 12 anos.

RevPAR

Esse índice combina a taxa de ocupação à diária média, representado a receita de apartamentos por apartamento disponível. Em 2004, ele era de R$ 68 era e, no último ano, foi de R$ 148 — apresentando um aumento de 117,6% no período.

Panorama atual

Analisando os dados apresentados pela JLL em 2015, tivemos:

  • Hotéis com diária média acima de R$ 440, os considerados hotéis de luxo, apresentando o valor da diária média como R$ 605, a taxa de ocupação de 66,4 e o RevPar de R$ 401;
  • Hotéis com diária média entre R$260 — R$440, considerados de categoria superior, apresentaram diária média de R$ 327, taxa de ocupação de 56,7 e RevPar de R$ 185;
  • Hotéis com diária média abaixo de R$ 260, considerados hotéis econômicos, diária média de 188, taxa de ocupação de 60,6 e RevPar de R$ 114.
  • Os resorts apresentaram receita total por apartamento ocupado no valor médio de R$ 810 e taxa de ocupação média de 56,8%.

Comparando-se ao ano de 2014, os índices analisados dos hotéis tiveram uma ligeira queda, mas nada que torne o cenário preocupante para o setor. Em contrapartida, os resorts têm se mantido estáveis e até com ligeiro crescimento, devido à desvalorização do real frente à economia mundial, tanto é que os estrangeiros têm escolhido ainda mais o Brasil como destino turístico. Além disso, os brasileiros têm optado pelo turismo nacional pelo mesmo motivo.

Perspectivas para o mercado de franquias de hospedagem

Segundo o FOHB, até 2020 haverá um crescimento de 65% no setor devido a investimentos. A tendência do mercado hoteleiro é investir em cidades menores, seguindo assim a migração das empresas, pois o aumento da disponibilidade de quartos se torna um problema quando a oferta é maior do que a demanda.

Em Belo Horizonte, por exemplo, segundo a publicação HVS/Hotel Invest, a perspectiva é de uma queda ainda maior na taxa de ocupação e na diária média, pois a cidade está com oferta muito grande de quartos.

Nesse momento de crise, o diferencial na hotelaria tem sido a localização, os preços e a qualidade do serviço, mas como a economia brasileira tende a estabilizar o mercado de hotelaria, ele deve voltar a crescer como foi na ultima década.

O mercado de franquias de hospedagem pode ser um excelente investimento devido ao panorama apresentado nos últimos anos e a perspectiva de crescimento do setor. Concorda?

Gostou do nosso post? Gostaria de ter acesso a mais materiais a respeito de investimentos e franquias? Assine nossa newsletter e receba diretamente no seu e-mail.

franquia casa do construtor

Deixe uma resposta